7 PRINCÍPIOS DE GOVERNO

SETE PRINCÍPIOS GOVERNAMENTAIS DA AEP – O QUE SÃO E POR QUÊ?

A Abordagem Educacional por Princípios (antes chamada de Educação por Princípios) compreende uma
visão e práticas de ensino-aprendizagem reflexivas, que colocam a Verdade da Palavra de Deus no
centro das disciplinas educacionais. Partindo do reconhecimento da soberania de Deus em todas as
áreas da vida, conduz o estudante a raciocinar por meio de princípios e exame das relações de causa-
efeito, para desenvolver uma cosmovisão Bíblica conforme se apropria do conhecimento. Foi
estruturada pela FACE como abordagem educacional a partir da observação do método colonial
histórico de educação, que gerou a nação dos EUA e sua república livre.

Analisando nos dias de hoje, a AEP integra vários elementos por sua contribuição à efetividade do
processo educacional, como: formar padrões de pensamento e hábitos saudáveis, conquistar primeiro o
coração e depois a cognição, o professor como currículo vivo e tutor para diferentes estilos de
aprendizagem. Seu aspecto clássico por natureza, enfatizando literatura, oratória e retórica, a pesquisa
em fontes primárias, o papel das artes e o uso da lógica na maneira de pensar, a coloca no cenário de
metodologias como o Trivium, que tem ganho destaque. Seu enfoque reconhecendo o valor da criança e
da família conforme a tradição cristã, que representa a grande maioria da população do Brasil, também
contribui para aumentar seu apelo.

Contudo, é necessário entendê-la bem, para poder compreender seu alcance real e evitar reduzi-la ou
mistificá-la. Desde que essa Abordagem foi introduzida no Brasil, os Sete Princípios se sobressaíram,
sendo percebidos por alguns como a chave de aplicação da AEP. Felizmente muito material bom tem
sido publicado e cursos oferecidos pela AECEP, trazendo crescimento e maturidade entre os muitos
praticantes dessa abordagem. Hoje já se referem aos 7 princípios como governamentais, sabendo que
sua aplicação no processo de ensino-aprendizagem promove autogoverno e responsabilidade para
cultivar liberdade e prosperidade, ou mesmo o lema ordem e progresso expressa em nossa bandeira.
Eles não são os únicos princípios bíblicos, mas são essenciais para conduzir nossa vida e governar sobre
ela e sobre nossas realizações.

Princípio não é um substantivo, ou uma simples premissa. Amor não é um princípio, mas “amor como
escolha ou obediência” sim. Deve expressar uma relação de causa-efeito implícita, assim como os 7
princípios governamentais servem para ordenar nossas, decisões de forma consistente, dentro de uma
cosmovisão cristã. Sua origem na FACE foi resultado de vasta pesquisa histórica, identificando uma
plataforma de fundação presente na educação colonial e na linha de raciocínio dos patriotas que
elaboraram a Constituição dos EUA e sua forma de governo. Como a tradição daquele país é cristã desde
o início, eles denotam um alinhamento claramente bíblico. Além disso, o Dr. Paul Jehle, como erudito e
pastor profundamente conhecedor da Bíblia, também identificou 7 princípios que foram dados por Deus
a Adão no Jardim do Éden, que são abrangentes ao longo do texto sagrado, e formam padrões de pensamento para orientar o primeiro homem a cumprir o mandato de Deus, relacionando-se com Ele e
com o próximo. Há uma grande correlação entre esses princípios expressos historicamente e
teologicamente.

Posto isso, podemos percorrer os 7 princípios governamentais, observando sua origem histórica e
correlação teológica, e atentar para o exercício coerente de sua aplicação e fruto esperado. Vejamos de
forma bem resumida:

Essa apresentação dos 7 princípios governamentais é introdutória, porém permite conscientizar sobre o significado e propósito de cada um, para tirar o melhor proveito em sua aplicação da AEP. Incentivo que você estude mais sobre cada um deles, procure absorver um padrão de pensamento que formam, para moldar primeiro sua vida, e depois a das pessoas de sua influência. Raciocinar por princípios é um estilo de vida, e se eles são os mais inerentemente públicos, conduzir a uma forma de viver e realizar cada vez mais alinhada com uma maneira de Deus.Eu e minha família precisamos disso, meu trabalho e minha igreja também, e nossa cidade e nação carecem muito disso!
Abraço no amor do Senhor.

Roberto Rinaldi Júnior
Presidente do Conselho de Administração da AECEP