Blog e Notícias

Recomendações para os Pais de Escolas Associadas

Por Cida Mattar.

Recomendações para os Pais de Escolas Associadas

Como Participar da Educação Escolar de Seu Filho

  1. ENTENDA O SEU PAPEL NA EDUCAÇÃO DE SEUS FILHOS NUMA PERSPECTIVA BÍBLICA

O contexto familiar é o ambiente propício para educar uma geração no caminho de Deus para todas as dimensões da vida.

A Bíblia nos diz, consistentemente, que os pais têm papel essencial como principais educadores de seus filhos. Antes da Lei, Deus tinha escolhido Abraão porque Ele sabia que este pai iria ensinar os seus filhos e a sua casa a guardarem o caminho do Senhor, a praticarem a justiça e o juízo (Gn 18:19). Ao receberem a Lei todo o povo de Israel foi exortado a guardá-la em seus corações e os pais foram incumbidos de inculcá-la nos seus filhos (Dt 6:7). No Novo Testamento, Paulo deixa bem claro que a responsabilidade de criar os filhos na admoestação e disciplina do Senhor pertence aos pais (Ef 6:4). Portanto, o contexto familiar é o ambiente propício para conhecer a Deus e todos os seus caminhos para todas as dimensões da vida.

Mesmo que uma família frequenta uma igreja e seus filhos estudam numa escola cristã, os pais permanecem sendo os modelos de vida e a fonte primária de todas as instruções que os filhos necessitam receber. Estas instruções se tornarão os princípios sob os quais seus filhos conduzirão suas próprias vidas. (Pv 26:2)

O interesse genuíno manifestado por todas as atividades do filho seja no lar, igreja, escola ou em outros ambientes demonstra o compromisso dos pais pela educação e contribui para o desenvolvimento saudável dos filhos.

No contexto da educação escolar o interesse dos pais pelas atividades escolares dos filhos, pelas descobertas e aquisições de conhecimento mantém o entusiasmo e o engajamento da criança pelos estudos da mesma forma que a falta de interesse dos pais pelos estudos do filho contribui para o desinteresse da criança pela vida escolar.  Por isto o desenvolvimento intelectual da criança depende em grande parte do apoio que ela encontra em seus pais. Ajude seu filho mantendo interesse e acompanhando a vida escolar dele. Deus se importa com seus filhos e a escola deles!

“O contexto familiar é responsável por 70% do desempenho Escolar de um estudante, restando à Escola e suas condições interferirem, positiva ou negativamente, nos 30% restantes”. Pesquisas internacionais e nacionais mostram que, quando a família participa da educação de suas crianças e jovens, eles apresentam os seguintes resultados:
melhor desempenho na leitura; maior desenvolvimento da linguagem; mais motivação; comportamentos pró-sociais; Hábitos de qualidade nos trabalhos.

Há diversas maneiras de acompanhar e ajudar no desempenho da vida escolar de seus filhos e isto com certeza produzirá melhores resultados! Este material foi desenvolvido para contribuir com os pais nesta sua tarefa.

Comece pela oração:

Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível Dia do Senhor; ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais, para que eu não venha e fira a terra com maldição”. Ml 4:5-6

Ore pedindo a Deus que Ele converta o seu coração aos seus filhos, pedindo graça e sabedoria para amá-los e educá-los de acordo com os princípios da Palavra.

Como os pais de Sansão, ore pedindo orientações específicas para seus filhos, para que Deus ajude-os a entender os planos que Ele tem para a existência de seus filhos e que assim você possa contribuir para que eles estejam preparados para realizar o propósito de suas vidas:

“… ensine-nos o que devemos fazer ao menino… qual será o modo de viver do menino e o seu serviço?” Jz 13

Quando você orar com seus filhos, orem pela escola: agradecendo por aulas interessantes, pedindo ajuda com a aprendizagem de um assunto difícil ou por bênçãos para o professor ou colegas de classe.

 

  1. CONHEÇA A ABORDAGEM EDUCACIONAL POR PRINCÍPIOS®

A Abordagem Educacional por Princípios é uma abordagem de ensino e aprendizagem que parte do raciocínio sobre verdades bíblicas e identifica os fundamentos do conhecimento, conduzindo à reflexão de causa-efeito, visando produzir entendimento realizador e caráter cristão. Sua aplicação consistente contribui para formar erudição baseada numa cosmovisão cristã e líderes servidores aptos a cumprir o propósito de Deus com suas vocações.

Princípio significa “fonte ou origem de algo, causa primeira; aquilo do que algo procede; fundamento”, são leis naturais de causa e efeito, universais e atemporais. Princípios direcionam o curso de nossa vida. Ao fazermos escolhas, as consequências serão definidas pelos princípios em que baseamos nossas ações. Raciocinar por princípios é refletir do interno para o externo, da causa para o efeito, do fundamento para a estrutura.

A fonte mais pura e verdadeira de princípios é a Palavra de Deus. Na Bíblia encontramos vários tipos de princípios que expressam o caráter e a natureza de Deus e de tudo o que Ele criou, como princípios para governar nossa vida e princípios rudimentares de todas as áreas de conhecimento.

Exercitar princípios bíblicos chaves no processo de ensino e aprendizagem conduz à formação de padrões de pensamento consistentes com a Palavra de Deus. Ensinar e aprender com uma abordagem de princípios implica buscar a fonte, entender os fundamentos, quais são os princípios rudimentares da área do conhecimento que se está estudando.  Apropriar-se deles permite dominar um assunto pela sua base.

Portanto, compreender os princípios de uma disciplina equipa os estudantes para o aprendizado de toda uma vida, equipando-os não apenas com informação ou fatos, mas preparando-os a “como aprender”. Como Albert Einstein disse: “Se uma pessoa domina os fundamentos de sua área de conhecimento e sabe pensar e trabalhar de maneira independente, certamente encontrará o seu caminho e, além disso, estará mais bem capacitada a adaptar-se para aprender a adquirir conhecimento detalhado.” Webster orienta “Na busca de seus estudos, proponha-se a dominar qualquer coisa que tente aprender. Entenda bem os rudimentos ou primeiros princípios de cada área de estudo, seja literatura ou ciência. Os primeiros princípios geralmente são difíceis para os principiantes, mas quando se superam as primeiras dificuldades, o progresso será mais fácil e agradável.”

Um dos grandes diferenciais da Educação por Princípios é a participação integrada da família na vida escolar de seus filhos. Na nossa Abordagem acreditamos que a família é a primeira responsável por seus filhos. A escola faz uma aliança com a família para juntas investir na educação cristã e formal dos filhos. Para conhecer melhor a Educação por Princípios® entre no site da AECEP – Associação de Escolas Cristãs de Educação por Princípios www.aecep.org.br e veja documento Estruturação da Educação por Princípios. A escola de seu filho deve proporcionar capacitação aos educadores para que eles possam aplicar a metodologia educacional e divulgar para os pais como esta filosofia educacional impacta a vida de seus filhos.

  1. ENTENDA O QUE É A AECEP

A AECEP – Associação de Escolas Cristãs de Educação por Princípios é a entidade responsável pela Educação por Princípios no Brasil.

A AECEP estrutura, organiza e compartilha o conhecimento e práticas em Educação por Princípios produzido pelos seus fundadores, Corpo Técnico e associados, fomenta práticas baseadas em princípios cristãos também na gestão escolar e busca fortalecer os relacionamentos das escolas associadas. A Abordagem Educacional por Princípios é uma marca registrada da AECEP. Ela zela pela integridade desta marca apoiando o desenvolvimento de escolas cristãs que adotam esta Abordagem Educacional. Veja em nosso site a relação de escolas associadas em todo o Brasil.

  1. SEJA UM EXEMPLO PARA SEUS FILHOS

A sabedoria é a coisa principal; adquire, pois a sabedoria, emprega tudo o que possuis na aquisição de entendimento. Pv 4:7

A Educação começa já no ventre da mãe.  Os exemplos que ela recebe em casa, na igreja e na comunidade ajudam a criar o interesse pelo saber e fazem com que ela valorize o aprendizado. Seja coerente, suas atitudes refletem as suas convicções. Como estudar é importante, comece você mesmo: estude. Seja curioso, pergunte, questione, procure entender, informe-se, estude. Este é o melhor exemplo que você pode dar para o seu filho.

  1. MANTENHA ABERTOS CANAIS DE DIÁLOGO COM SEU FILHO

Ao conversar com seu filho, você poderá compreender melhor suas experiências escolares, verificar o que vem sendo aprendido.

Manifeste um genuíno interesse em saber o que está acontecendo na vida de seu filho perguntando-lhe sobre o seu dia e sobre a escola, mergulhe na sua vida e escute! Ressalte a importância de uma boa formação para sua futura realização profissional e pessoal. É importante que seu filho perceba seu interesse, envolvimento e comprometimento com a Educação dele. Não restrinja o diálogo a problemas com as notas, estimule-o sempre a querer aprender mais, procure saber como está seu convívio social e, principalmente, mostre interesse pelo o que ele está aprendendo. Perceba se ele está sendo bem aceito pela instituição. Pergunte sempre o que ele o pode ensinar de novo. Se ele diz algo sobre a escola que você não goste, não julgue. Encoraje-o ou corrija-o com amor, mas assegure-se que seus filhos sabem que podem falar livremente sobre coisas boas e más que acontecem na escola e assim você conhecerá melhor o funcionamento e a qualidade do ensino oferecido pela escola.

  1. O SEU COMPROMETIMENTO COM A ESCOLA DO SEU FILHO

Leia cuidadosamente e apoie as regras da escola falando positivamente sobre a escola na frente de seus filhos.

Deixe-os saber que você se preocupa com a escola que eles frequentam. Incentive e reconheça o respeito aos professores e aos colegas, e o seu bom desempenho em atividades escolares e extracurriculares.

Ajude a criança estar com o uniforme escolar sempre limpo e os materiais conservados. Os pais devem cuidar da higiene e saúde dos filhos, procurando assistência médica para sanar problemas (por exemplo, problemas de visão, audição) e a manterem as vacinas em dia.

A criança com deficiências tem o direito de estudar nas classes comuns do ensino regular junto com as outras crianças. A convivência e o ensino na escola colaboram para o melhor desenvolvimento desta criança.

Leia comunicados e circulares que seus filhos trazem para casa. No início do ano, por exemplo, é necessário levar os materiais solicitados. Tente fornecer exatamente como o professor pede, não apenas o que seus filhos mais gostam. O professor provavelmente tem uma boa razão para os itens requisitados. Se você está com dificuldades de comprar alguns dos itens por qualquer razão – estejam eles indisponíveis ou muito caros – fale com o professor. Ele vai discutir com você alguma alternativa. Se você não prioriza algo tão simples como o material escolar, você passará uma mensagem ao seu filho de que a escola não é tão importante. Pague pontualmente e com alegria as mensalidades escolares sabendo que este é um investimento que dará retorno para o resto da vida de seu filho. Procure aderir ao plano de seguro escolar da escola para atender qualquer dificuldade temporária.

  1. EVITE FALTAS DESNECESSÁRIAS

A frequência do aluno à escola é importante porque é a condição básica para ele aprender.

Uma vez que tenham matriculado seus filhos, é importante que os pais fiquem atentos aos horários da escola e se organizem para que eles possam estar presentes diariamente nas aulas e chegarem na hora certa. Eles precisam chegar pontualmente à escola, para não perderem nenhum conteúdo, bem como para poderem interagir com colegas, professores e funcionários. Chuva não é motivo para faltar da escola. O professor deve ser informado pelos pais sobre as ausências do aluno. Além de o professor conhecer os motivos da falta, isso permite uma maior e positiva interação entre pais e professores. No início do ano letivo, ao realizar seu dever de efetivar a matrícula da criança, os pais devem também procurar ter conhecimento do calendário escolar. As escolas precisam garantir os dias letivos exigidos pela lei.

  1. ACOMPANHE O DEVER DE CASA

Uma forma eficiente de você saber em que seu filho tem dificuldade e quais são suas maiores habilidades é acompanhar diariamente a realização dos deveres de casa.

Os professores devem passar dever de casa e eles devem ser corrigidos.  O dever de casa deve proporcionar autonomia na criança. Assegure-se que seus filhos tenham um horário diário para estudar e fazer o dever de casa num horário em que serão produtivos. Estabeleça um horário fixo como uma rotina adequada para a realização do dever de casa, estudar revisando o conteúdo trabalhado em sala de aula e leitura de um livro indicado pelo professor ou escolhido pelos seus filhos e ajude-os a cumpri-lo, respeitando este horário sem outros afazeres ou distrações, como televisão. É importante que haja um ambiente harmonioso e agradável para se estudar. O ideal é ter uma mesa e cadeira fixa para estudar num local iluminado e arejado, sempre limpo e ordenado. Ajude de fato. Não diga as respostas, ou pior ainda, não faça a tarefa de casa para eles. Acompanhe a aprendizagem, olhe os cadernos e, se for o caso, elogie o capricho. Verifique se sua casa tem livros e outros materiais de estudo e, se não tiver, ajude seu filho a procurar bibliotecas. Mostre-se disponível e ofereça ajuda sempre que necessário, ainda que seja para ouvir seu filho ler algo interessante que achou nos livros. Os melhores estudantes são estudantes descansados. Fixe um horário de dormir específico, apropriado para a idade, para que eles tenham uma vida saudável e estejam sempre dispostos.

Se os pais não têm condições, por falta de tempo ou mesmo de conhecimento, de ajudar a criança a fazer suas tarefas escolares, o melhor é pedir ajuda. A interação que acontece entre pais e filhos na hora do dever de casa pode contribuir para um relacionamento saudável na família.

  1. INCENTIVE O HÁBITO DA LEITURA

O gosto pelos livros e pela leitura pode ser incentivado pelos pais desde o nascimento dos filhos.

A literatura de clássicos desenvolve o gosto estético, inspira a imaginação, constrói um vocabulário nobre e cultiva expressão na fala e escrita. Literatura selecionada desenvolve um caráter cristão, conecta a criança aos grandes autores e a sua sabedoria, produz amor a Deus e a Sua palavra, ao lar, a família, ao país e amor pela aprendizagem. Para inspirar o hábito de leitura leia ou conte historinhas para as crianças, leve-as a uma biblioteca pública ou presenteie-as com livros ou revistas de que elas gostem e que sejam adequados para sua faixa etária. Leia para elas, e com elas, ou peça para que elas leiam e interpretem para você um livro, alguma notícia ou texto interessante. Os pais, quando possível, podem deixar algum bilhete para as crianças. Pode ser uma mensagem de carinho, uma solicitação de ajuda, uma tarefa ou um recado. O importante é a que a criança, além de sempre ter alguma coisa para ler, vai aprender a entender a mensagem e cumprir o que foi solicitado. Os pais devem ter seu horário de leitura também. Assim inspiram seus filhos com seu exemplo.

Sem boa literatura, as crianças não desenvolvem amor pela leitura, mas são atraídas pela televisão e outras formas passivas de entretenimento. Para mudar o hábito de assistir televisão para incentivar a leitura é importante entender que existem diferenças acentuadas no processo mental envolvido na leitura e naqueles envolvidos no assistir televisão: A leitura demanda uma concentração contínua, enquanto a televisão promove um período curto de atenção. A leitura envolve e ensina o raciocínio lógico, enquanto a televisão invoca principalmente uma resposta emocional. A leitura promove continuidade, um acúmulo gradual de conhecimento e sustenta a exploração de ideias. A televisão, por outro lado, promove de forma fragmentada o desenvolvimento das ideias, o anti intelectualismo e a gratificação imediata. É necessário esforço e paciência para estabelecer esta mudança de hábito. Mas vale a pena!

  1. FIQUE ATENTO AO DESEMPENHO ESCOLAR DE SEU FILHO

Acompanhe o boletim escolar do seu filho e, se for verificado um desempenho fraco, a primeira coisa a ser feita é procurar a Escola.

Não basta mandar as crianças para a escola. Elas têm de aprender de fato o que está sendo ensinado. Acompanhe o boletim escolar do seu filho e, se for verificado um desempenho fraco, a primeira coisa a ser feita é procurar o professor ou a professora para saber o que está acontecendo, ouvir suas recomendações e combinar um esforço comum da escola, da família e do próprio aluno. Verifique se a escola dá acompanhamento individual dos alunos e aulas de reforço quando necessário.

Se for o caso, você pode também procurar a ajuda de alguma entidade que trabalhe com crianças em atividades complementares à escola. A criança com dificuldade tem direito a uma segunda chance, a uma atenção especial do professor, a uma oportunidade de participar de algum grupo de estudos da escola, para que possa superar sua dificuldade inicial e continuar aprendendo com sua turma. Por outro lado, se seu filho é bem avaliado pelos professores e tem boas notas, valorize isso, elogie-o, incentive-o a sempre querer aprender mais.

  1. CONVERSE SEMPRE COM OS PROFESSORES E A DIREÇÃO

Mantenha um canal de comunicação com o professor e a liderança escolar.

Conheça os professores de seus filhos, pois isso permite que o professor repasse as dificuldades e os méritos de seus filhos, o que pode ajudar no acompanhamento em casa da vida escolar da criança. Esse contato também permite que os professores conheçam a realidade das crianças, ajudando-o a compreender e lidar com determinadas atitudes e comportamentos das crianças.

Comunique-se regularmente com a escola, respondendo sempre aos bilhetes e avisos que receber. Pergunte sempre ao seu filho se há algum recado do professor. Valorize o trabalho do professor. Compareça a escola sempre que for solicitado.

Os professores querem o que é melhor para seus alunos, assim como você quer. Uma das melhores coisas que você pode fazer é deixá-los saber que você apoia seus professores. Se o professor diz que seu filho está fazendo algo errado, com relação ao comportamento, ou que necessita melhorar academicamente, creia e apoie o professor. Ouça a história do professor bem como a de seu filho e tente achar uma solução juntos. É muito importante falar diretamente com o professor, caso você tenha alguma pergunta ou preocupação. Somente procure a direção se você tiver tentado resolver o assunto com o professor, sem obter êxito. Além disso, quando o professor vê que os pais estão interessados em seu trabalho, eles se sentem inspirados, valorizados e desafiados a fazer cada vez mais e melhor.

Conheça todas as pessoas que trabalham na escola em que seus filhos estudam e faça contato regular com elas.

Ao manter um canal de comunicação com a direção e coordenação escolar, você poderá também aprender mais sobre o funcionamento da escola, os projetos e recursos disponíveis para aperfeiçoar o desempenho escolar de seu filho e as maneiras de ajudar e participar da vida da escola.

  1. PARTICIPE DAS REUNIÕES E DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DA ESCOLA

A sua participação em todas as reuniões programadas pela escola é fundamental

Dê sua opinião e incentive outros pais a também comparecer e participar nessas ocasiões. Você não deve ficar calado. Não tenha vergonha nem medo de apresentar o seu ponto de vista à diretoria e aos professores da escola. No diálogo aparecem boas ideias e podem ser encontradas boas soluções para os problemas do dia a dia escolar.

Os pais dos alunos devem ter seus representantes no Conselho Escolar ou Conselho de Pais para contribuir com a escola.

É fundamental que todas as escolas tenham um Conselho Escolar, Colegiado ou Conselho de Pais. Conheça as suas atribuições e como se dá a participação dos pais. Se caso a escola de seus filhos ainda não tenham conselho, os pais podem demandar sua criação. Os pais dos alunos devem ter seus representantes no Conselho Escolar ou Conselho de Pais para contribuir com a escola e discutir livremente seus problemas e as soluções propostas. Os representantes dos pais nos órgãos colegiados devem ser pessoas maduras, responsáveis, autônomas e que tenham autoridade para criticar construtivamente, pois já tem cooperado na escola.

Apoie a abertura da escola para servir a comunidade, organize e participe de atividades extraescolares que acontecerem nas dependências da escola e incentive outros pais e amigos para participarem também. Todos só têm a ganhar com isso. A escola deve ser reconhecida como um dos centros da vida na comunidade, e essa pode colaborar com as iniciativas e projetos da escola.  Por exemplo, incentive a abertura de uma Escola de Pais para a comunidade escolar.

  1. CONHEÇA O FUNCIONAMENTO DA ESCOLA DO SEU FILHO

Demande educação de qualidade para seu filho

A família tem o direito de conhecer o que seu filho vai aprender a cada bimestre/trimestre e ao longo do ano. A escola deve garantir que a proposta pedagógica ou documento equivalente seja produzido levando em conta as diretrizes, os conteúdos e competências previstos pelo Programa de Ensino da Secretaria de Educação, a partir de um planejamento conjunto dos professores que integraliza a Abordagem Educacional por Princípios, com a devida divulgação de forma clara e simples. Procure conhecer também o Regimento Escolar ou Manual da Família e Equipe.  Entenda como a escola avalia, aprova e reprova seus alunos.

É muito importante que seu filho consiga matricular-se e que compareça às aulas todo dia. Mas não é suficiente. Ele vai à escola para estudar, para aprender, para ter uma boa Educação. Cobre da escola comprometimento com a qualidade do ensino oferecido, as qualificações dos professores, a adequação dos recursos e instalações escolares. Faça sugestões. Critique. Contribua. Elogie. É importante que os pais e educadores analisem os resultados de aprendizagem da escola. Reuniões do Conselho Escolar são mecanismos que podem ser adotados para envolver todos na consolidação da qualidade em todos os processos escolares.

É recompensador ver seus filhos, nossos alunos, aprenderem e crescerem, tornando-se as pessoas que Deus designou que elas fossem! Vamos trabalhar em aliança, como um time: a escola, os professores, sua família e seus filhos e a AECEP. Queremos apoiá-los na medida em que vocês proporcionem as melhores oportunidades aos seus filhos para que eles desenvolvam seu potencial integralmente e sejam bem-sucedidos nas escolas associadas à AECEP.

Cida Mattar

AECEP

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Deixe seu comentário

Últimas Postagens

Social

Nossa História

Sobre Nós

Somos uma organização não governamental e interdenominacional. Foi fundada em 1997 na cidade de São Paulo, a partir de uma demanda de escolas cristãs de várias localidades, buscando apoio para sua constituição e desenvolvimento. Hoje conta com escolas e educadores associados na maioria dos estados brasileiros, crescendo continuamente…

Receba todas nossas novidades

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this