Blog e Notícias

blog img

O QUE OS ALUNOS DE EP PRECISAM SABER, NO INÍCIO DO ANO LETIVO?

Como escola cristã de EP temos como diferencial uma filosofia e uma abordagem metodológica específica, podemos então pensar em algumas sugestões para este início de ano.

O que é uma escola de EP?  – Educação Por Princípios

Explique em uma aula inaugural o que é EP na linguagem dos alunos. Sempre de acordo com a idade e maturidade. Pontue: Quais os diferenciais de nossa escola? Fale sobre a história da EP no Brasil. Fale sobre Cida Mattar, a pioneira da EP no Brasil.

Definir e aplicar os 7 princípios em uma aula inaugural. No início do ano os alunos devem ter uma aula especial onde os 7 princípios sejam conceituados e esclarecidos. Ajudando assim a compreensão dos mesmos durante as aulas que se seguirão durante todo ano. Planejem uma maneira criativa de fazer isto.

Uma aula sobre “A Bíblia”. O que é? Como usamos? Seus livros?  A que a Bíblia é comparada? Como será usada na escola? Isto é importante, pois muitos dos nossos alunos não são cristãos, e geralmente começamos a usar a Bíblia sem fazer esta apresentação, e afinal será bom para todos os alunos!

A História da sua escola. Quando foi inaugurada? Quem iniciou? Qual a visão e missão da escola? Qual o tipo de aluno que a escola deseja formar? Qual o razão do nome da escola? Fatos interessantes e relevantes sobre a escola. Convide pessoas que fazem parte da história da escola para uma entrevista, ex- diretores, ex-alunos, pais e outros.

Segue abaixo um planejamento sobre a Vida de José, onde os 7 princípios são identificados e conceituados. Queremos assim inspirar os professores e toda equipe de sua escola a terem um ano onde a EP seja consistentemente aplicada, e assim com certeza vocês chegarão ao final do ano colhendo muitos frutos!

PLANEJAMENTO DE EDUCAÇÃO CRISTÃ

A VIDA DE JOSÉ

“Jose é ramo frutífero junto à fonte; seus galhos se estendem sobre o muro.

Os flecheiros lhe dão amargura, ativam contra ele e o aborrecem. O seu arco,

porém, permanece firme, e os seus braços são feitos ativos pelas mãos do Poderoso

de Jacó, sim pelo Pastor e pela pedra de Israel, pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará,

e pelo todo poderoso, o qual te abençoará com bençãos dos altos céus, com bençãos

das profundezas, com bençãos dos seios e da madre. As bençãos de teu pai excederão

as bençãos de meus pais até ao cinco dos montes eternos; estejam elas sobre a

cabeça de josé, e sobre o alto da cabeça do que foi distinguido entre seus irmãos. “

Gênesis 49:22- 26

ASSUNTO: Os Princípios Bíblicos aplicados à vida de José

JUSTIFICATIVA: Um princípio é uma semente, origem, a primeira causa, é uma verdade que não muda em época nenhuma, é aplicável a qualquer nação e situação.

A razão principal de ensinamos por princípios é treinar a mente a discernir a verdade do erro. É colocar a mente para pensar a partir das verdades absolutas da palavra de Deus.

É treinar uma geração para que pense Biblicamente em qualquer área de sua vida. Durante todo ano letivo, e em todos os conteúdos acadêmicos nossos alunos deverão aplicar os Princípios Bíblicos.

Nesse planejamento específico queremos trabalhar o significado dos princípios de tal maneira que os alunos venham a dominar sua aplicação prática em todos os conteúdos e situações de suas vidas.

OBJETIVO: Conhecer e aplicar os Princípios Bíblicos de maneira prática através da vida de José.

ORIENTAÇÕES AO PROFESSOR:

 * Ler a história de José integralmente antes de iniciar o conteúdo.

 * O conteúdo apresentado nesse planejamento tem como objetivo direcionar o trabalho do professor. Todo o desenvolvimento do conteúdo será feito pelo professor seguindo as etapas do método Bíblico de ensino-aprendizagem: pesquisar –raciocinar – relacionar e registrar.

 O professor deverá selecionar e usar histórias avulsas que trabalhem o mesmo princípio apresentado durante a semana. O objetivo é levar os alunos a aplicaremde maneira prática os Princípios Bíblicos.

 * No ensino fundamental deverá ser registrado no caderno de Bíblia a definição do princípio, um versículo-chave, os alunos escreverão recontando a parte da história estudada e aplicando os Princípios Bíblicos.

* Projeto final poderá ser a história de José, apresentando-a aos pais na reunião bimestral, e ou a produção de um livro ilustrado e escrito pelos alunos recontando a história de José.

* A escola deverá fazer a divisão desse conteúdo por semana de acordo com a maturidade de seus alunos.

CONTEÚDOS

 PARTE 1

Ler Gênesis 35 a 37

 a) Contando a História

* Jacó: Deus muda seu nome para a Israel.

* Deus abençoa Jacó.

* José e Benjamim: filhos de Raquel

* A morte de Raquel

* Amor entre Israel e José.

* Os sonhos de José.

* José é vendido pelos irmãos.

 b) Aplicando o Princípio Bíblico

 * Caráter:

 Definição: Raspar, cortar, gravar, qualidades distintas e estáveis.

b.1) O caráter de José

* Como era José?

* Jovem: 17 anos.

* Verdadeiro: Contou seus sonhos.

* Humilde e Obediente: quando seu pai Israel o enviou a seus irmãos ele respondeu: “Eis-me aqui” Gn.37:13.

* Trabalhador e responsável: seu pai confiava nele.

b.2) O caráter dos irmãos de José.

* Como eram os irmãos de José?

* Odiavam e tinham ciúmes: Gn.37:4

* Violentos: Gn.37:18

* Mentirosos: Gn.37:32

b.3) Trabalhar a diferença dos dois tipos e caráter, dentro da linguagem e conduta infantil.

AUTO-GOVERNO

Definição: controle, restrição, direção da própria pessoa em seu coração, atitude, mente e comportamento.

José mesmo sendo maltratado e vendo as atitudes dos seus irmãos, não mudou a suas características e suas atitudes. Seu caráter era estável, não sujeito a más influencias.

 c) Atividades

* O que é isso? (Descrever as características de um objeto, até que os alunos descubram qual é o objeto).

* De quem estou falando? (Descrever um aluno através de suas características para que os outros descubram sobre quem estou falando)

* Quem sou eu? (O aluno descreverá a si mesmo).

 PARTE 2

a) Contando a História

Ler Gênesis 39

* José no Egito: Um homem próspero

* José na casa de Potifar: Um bom mordomo

* José na prisão.

b) Aplicando o Princípio Bíblico

 MORDOMIA

 Definição: Cuidar, zelar por uma propriedade, conservar e administrar. O bom mordomo toma conta de algo, que lhe é confiado, com se fosse seu, mas não é seu.

* José cuidou muito bem de tudo que Deus colocou em suas mãos.

* “… e ele pôs por mordomo de sua casa e lhe passou às mãos tudo que tinha”.Gn.39:4

* “…O Senhor abençoou a casa do egípcio por amor a José”. Gn.39:5

* “… o qual confiou às mãos de José todos os presos que estavam no cárcere; e ele

fazia tudo quanto se devia fazer ali”. Gn.39:22

* José não ficou reclamando: _”eu fui vendido como escravo, estou longe da minha

casa… também não vou fazer nada de bom para esse povo”. Ao contrário José cuidou, zelou de tudo que Deus colocou em suas mãos.

* José cuidou de si mesmo, quando a mulher de Potifar queria levá-lo a pecar (interno).

“… cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?”

C) Atividades

* Organizar a pasta de aula: cuidando do que Deus tem me dado.

* Limpeza na sala de aula; escolher o mordomo da sala.

* Organizar a biblioteca da escola, a brinquedoteca, etc…

* Atividade para casa: organizar minha gaveta, meu quarto,  organizar meus brinquedos,  os alunos farão um relatório escrito, com desenho, contando como foi feita essa organização.

PARTE 3

a) Contando a História

Ler Gênesis 41

* Os sonhos de Faraó.

* José interpreta o sonho de Faraó.

* José: De escravo a governador do Egito.

* Casamento de José e seus filhos.

b) Aplicando o Princípio Bíblico

 SOBERANIA

Definição: Deus tem o controle, o governo, o domínio. Somente um Deus soberano pode

delegar ao homem autoridade.

* Deus tinha um propósito claro na vida de José. Vocês se lembram de quando José foi vendido como escravo? Esse foi o meio que Deus providenciou para que José chegasse ao Egito (de carona) para um dia chegar a ser o governador do Egito.

* A fartura e a fome. Deus controla toda a situação econômica e social de um país, dependendo de como uma nação responde a Deus, se em obediência ou não.“É ele quem governa as nações”.

Individualidade

Definição: Características que nos fazem únicos, distintos com um propósito específico.

Deus deu a José características únicas, como o dom de interpretar sonhos. Essas qualidades eram diferenciadas das outras pessoas e foram usados para a Glória de Deus.

c) Atividades

* Exemplificar como Deus é soberano em nosso dia-a-dia: dando – nos alimento.

* Deus escolheu a família, o país, a cidade aonde você iria nascer.

* Qual o desejo, o sonho, que Deus tem colocado no seu coração? Se você for temente a Deus e obediente esse sonho se realizará, pois Deus é que realiza em nós “tanto o querer como o efetuar”.

PARTE 4

 a) Contando a História

* Por causa da fome os irmãos de José vão ao Egito.

* José hospeda seus irmãos.

* José se apresenta à seus irmãos.

* O encontro de José com seu Pai.

* A morte de Jacó e José.

b) Aplicando o Princípio Bíblico

 UNIÃO

Definição – Todas as coisas foram feitas para funcionarem em aliança em unidade.

José com sua atitude em relação aos seus irmãos promoveu a unidade da sua família e de toda uma nação.

* José não se deixou guiar por sentimentos de vingança ou ódio contra seus irmãos.

“Vós na verdade, intentaste o mal contra mim: porém Deus o tomou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida. Não temais, pois; eu vos sustentarei a vós outros e a vossos  filhos. Assim os consolou, e lhe falou ao coração”. Gênesis 50:21.

SEMEAR E COLHER

A obediência e o temor de José a Deus fizeram com que ele visse cumprido seus sonhos proféticos, se tornou poderoso e honrado em sua época.

“Disse mais Faraó a José: Vês que te faço autoridade sobre toda terra do Egito” Gênesis 41:41.

c) Atividades

 * Trabalhar com os alunos sobe o que eles tem semeado? Obediência, amor, etc…

* Fazer a experiência do crescimento do feijão, e exemplificar o que semearmos nós  colheremos: “Não vos enganeis de Deus não se zomba, pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará”. Gálatas 6:7-8

* Dramatizar a parábola do semeador. Mateus 13:1-23 (precisamos preparar a terra para semearmos).

* Trabalhar as áreas em que os alunos necessitam de exercerem o autogoverno, principalmente em relação ao controle de sentimentos de vingança, ódio, pagar o mal com mal…

Que sejamos professores e educadores que não abrimos mão de uma educação cristã consistente em nossas salas de aula !

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Deixe seu comentário

Últimas Postagens

Social

Nossa História

Sobre Nós

Somos uma organização não governamental e interdenominacional. Foi fundada em 1997 na cidade de São Paulo, a partir de uma demanda de escolas cristãs de várias localidades, buscando apoio para sua constituição e desenvolvimento. Hoje conta com escolas e educadores associados na maioria dos estados brasileiros, crescendo continuamente…

Receba todas nossas novidades

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this