Blog e Notícias

Definindo a Gestão Pedagógica na AEP

Por Hélvia Alvim Freitas Brito.

Parte do Capítulo 2 “Gestão Pedagógica na Escola de AEP – Hélvia Alvim Freitas Brito – Lançamento AECEP)

O QUE A BÍBLIA NOS ENSINA? 

“Não havendo direção, o povo se corrompe; mas o que guarda a lei, esse é feliz.” Pv 29.18

“Porque Deus não é de confusão, e sim de paz.” 1Co 14.33

“E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres.” Ef 4.11

DEFININDO GESTÃO:  Administração; ação de gerir, de administrar, de governar ou de dirigir negócios públicos ou particulares. Gerência; função ou exercício da pessoa responsável pela administração.  https://www.dicio.com.br/gestao/ 

DEFININDO COORDENAÇÃO: Disposição metódica que estabelece relação recíproca ou sucessiva entre coisas. Reunir ou dispor com ordem. Arranjar ou classificar em ordem. Regular, dispor, mandar, determinar. 

DEFININDO PEDAGOGIA: Ciência da educação, método para ensinar. Conjunto das ideias. É um campo do conhecimento científico que aborda as práticas da escola e seus processos educativos. Destina-se a melhorar os procedimentos e os meios com vista à obtenção dos fins educacionais. Relativo à pedagogia (ex.: método pedagógico). Que procura educar ou ensinar (ex.: discurso pedagógico).6

DEFININDO AEP – ABORDAGEM EDUCACIONAL POR PRINCÍPIOS “(I) É uma abordagem de ensino e aprendizagem (II) que parte do raciocínio sobre verdades bíblicas e identifica os fundamentos do conhecimento, (III) conduzindo à reflexão da causa para o efeito, (IV) visando produzir competência realizadora e caráter cristão. (V) Sua aplicação consistente (VI) contribui para formar a erudição baseada numa cosmovisão cristã (VII) e líderes servidores, aptos a cumprir o propósito de Deus com suas vocações.”

A compreensão das sete expressões da definição oficial da AECEP para a AEP deve estar bem claras para o GP e para toda escola que adota essa abordagem. Quando você define claramente uma abordagem, você evitará: 

  • Definições erradas 
  • Definições parciais 
  • Definições incoerentes 
  • Falta de compreensão e profundidade

COMO PODEMOS DEFINIR GESTÃO PEDAGÓGICA NA AEP?

Ser gestor é exercer liderança promotora de paz, “Porque Deus não é de confusão, e sim de paz.”, 1Co 14.33. 

Como Deus dispôs os membros no corpo, e cada membro com funções específicas, na escola o GP é o responsável pelo “fazer pedagógico”. Esse é o que podemos chamar de “produto acadêmico” que entregaremos aos alunos e sua família, dentro de uma cosmovisão cristã, sempre evidenciando a Bíblia como texto central, e com erudição e qualidade acadêmica. O GP na escola de AEP é um profissional da educação com formação pedagógica específica, e capacitado na AEP por meio de treinamentos e leituras nas áreas de filosofia, metodologia e currículo cristão. O GP é um estudioso do currículo e dos métodos, sendo o responsável pelo projeto pedagógico da escola, organizando o processo de ensino-aprendizagem no ambiente escolar pela elaboração de um currículo cristão em todas as suas dimensões, e como um maestro, orquestrando todos os agentes envolvidos no processo: família, professor, conteúdo e aluno. 

A principal tarefa do GP é planejar e incentivar a formação em serviço dos seus professores proposta pela escola. O GP relaciona-se diretamente com os professores, orientando-os e capacitando-os para a aplicação consistente da metodologia e currículo cristão elaborado pela escola. O GP deve ter também como foco e intencionalidade produzir em seus professores e alunos “competência realizadora, caráter cristão, cosmovisão bíblica” em todas as áreas do conhecimento, a partir da Bíblia como “texto central”. 

Nesta perspectiva é importante realçarmos que a gestão pedagógica é baseada também em relacionamentos, criando laços saudáveis ao “administrar com as pessoas”, e não uma gestão que gera “pressão” e apenas um cumprimento de normas sem objetivo pedagógico. Do GP se espera proatividade, criação de processos que antevejam situações-problema, e, com professores, desenvolvimento de caminhos e soluções acessíveis nas questões pedagógicas. Um GP capacitará seus professores em AEP por meio de relacionamento cristão, auxiliando e inspirando cada um a caminhar pedagogicamente de maneira autogovernada. Nessa linha de pensamento os professores inspirados habilitarão seus alunos a serem líderes servidores para que cumpram o propósito de Deus nas áreas profissionais que escolherem. A Palavra de Deus, nos mostra o caminho que devemos trilhar como GP nesse relacionamento cristão, para que os professores também inspirem seus alunos dentro desse padrão. Em nosso caráter de líderes temos de desenvolver diligência, fé, conhecimento, domínio próprio, perseverança, fraternidade e amor.

Quando o GP consegue ver o professor aplicando AEP no dia a dia de cada aula, em seus projetos e relacionamentos, poderá sentir-se com a missão cumprida!

OS PRINCÍPIOS BÍBLICOS IDENTIFICADOS NA GESTÃO PEDAGÓGICA 

A GP é baseada no relacionamento entre gestor e professor, que deve ser cultivado e desenvolvido. O professor deve ser cuidado e acompanhado, não somente com o foco no cumprimento das tarefas pedagógicas, mas deve ser visto como um ser completo. O gestor também deve inspirar confiança, ter empatia e sensibilidade, sempre se raciocinando a partir dos princípios cristãos:

  • CARÁTER – O GP deve ter características que levem a uma liderança servidora, agregadora e cooperadora. Deve ser habilitado profissionalmente e evidenciar vida cristã saudável, procurando ser modelo de conduta e de conhecimento acadêmico, alinhando todas as situações com os professores de maneira bíblica. 
  • MORDOMIA – O GP é o mordomo, o administrador da metodologia cristã adotada pela escola, a AEP. É o “guardião” da abordagem sempre conduzindo seus professores por meio de uma cosmovisão cristã e oferecendo uma formação em serviço durante o ano letivo. O GP deve cuidar e estar atento às diversas áreas da vida de seus professores, desenvolvendo amor fraternal e liberdade para conversarem sobre vida espiritual, familiar e questões em que estejam enfrentando dificuldades e necessitem de acompanhamento. 
  • AUTOGOVERNO – O GP deve focar em sua função principal e não se permitir envolver-se exclusivamente com o dia a dia da escola. Ele deve ter uma agenda pedagógica traçada e conhecida pela comunidade escolar.
  • INDIVIDUALIDADE – O GP sabe da especificidade da sua função ao lidar com uma abordagem educacional cristã diferenciada e com características e aplicações próprias. Ele é o responsável pela aplicação consistente da AEP e o treinamento de seus professores. 
  • ALIANÇA / UNIÃO – O GP deve possuir habilidades para criar um ambiente de unidade e trocas de experiências, porém sempre reconhecendo a individualidade de cada professor. Mesmo com todas as características e habilidades diferentes existentes no grupo, ele deve promover a unidade e nunca permitir um ambiente de competição. 
  • SOBERANIA – O GP recebe a autoridade delegada pela administração da escola para funções específicas. A administração da escola deve deixar claras as expectativas para a GP, de forma que planejem juntas a agenda e atribuições do GP. Este deve ter sempre liberdade de comunicação com a direção, e ao mesmo tempo ter suas próprias áreas de liberdade, possibilitando assim o autogoverno na sua função.
  • SEMEADURA E COLHEITA – O GP é um semeador da AEP, ele deve procurar crescimento acadêmico dentro da abordagem cristã e repartir sementes com seus professores, seja por treinamentos, leituras, reuniões ou formações em serviço, sempre visando que seus professores desenvolvam o autogoverno em seus planejamentos e projetos dentro da metodologia de EP.

 Como tudo em nossa vida, o trabalho na área de educação cristã é por fé. Somos semeadores do conhecimento de Deus, lançamos sementes, exercitamos nossa fé diariamente, cremos na colheita dos frutos antes de vê-la. Alguns frutos surgem rapidamente, outros nem veremos, mas continue a crer. 

É um privilégio e uma oportunidade para o educador cristão poder proclamar livremente o nome de Jesus em sua escola! Que você possa fazê-lo com amor e com o coração cheio de esperança no resgate educacional de nossa Nação. A Ele a Glória!  

“Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.” (1Jo 5.4)   

Adquira este livro na Loja Virtual da AECEP: https://aecep.org.br/loja-virtual/

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Deixe seu comentário

Últimas Postagens

Social

Nossa História

Sobre Nós

Somos uma organização não governamental e interdenominacional. Foi fundada em 1997 na cidade de São Paulo, a partir de uma demanda de escolas cristãs de várias localidades, buscando apoio para sua constituição e desenvolvimento. Hoje conta com escolas e educadores associados na maioria dos estados brasileiros, crescendo continuamente…

Receba todas nossas novidades

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this